Como ser criativo sob pressão?

A criatividade é cada vez mais demandada pelas empresas. Mas, como ser mais criativo quando vivemos em uma intensa correria?

No dia 17 de novembro é comemorado o dia da criatividade. Entre muitas definições, pode ser considerada como “o processo de mudança, de desenvolvimento, de evolução na organização da vida subjetiva” (Ghiselin, 1952), ou como “a emergência de algo único e original” (Anderson, 1965).

Conforme os novos produtos entram no mercado a uma velocidade cada vez maior e devido à competição acirrada pela inovação, a criatividade tem sido um fator-chave para as empresas e não se limita mais à uma área da empresa, nem um nível hierárquico específico.

Mas, com o ritmo acelerado que levamos a vida, sempre em uma correria constante para suprir as pressões da vida profissional  e pessoal, como ser criativo? Como manter a veia criativa quando se gasta horas amarrotado em um transporte público ou trânsito das grandes cidades? Como ter grandes ideias quando as empresas estão cortando investimentos (que consideram custos) e o meio de trabalho é estressante?

Não é fácil ter criatividade nos dias de hoje. Com todas as pressões, a mente fica esgotada e parece bloquear qualquer ideia. Alguns estudiosos dizem que se grandes inventores, como Thomas Edison e Leonardo da Vinci, tivessem vivido nos dias de hoje, demorariam ou talvez nem tivessem realizado suas invenções. Se formos pensar nesta linha, Steve Jobs fugiu das aulas para ter tempo de criar seu primeiro computador.

Por um lado, os gestores precisam entender que seus colaboradores precisam de um “respiro criativo”. Não digo simplesmente faltar ao trabalho para pensar na vida. Mas, um café mais esticado, no meio do expediente, pode ser estimulante. Ao invés de reuniões em salas fechadas, eu marcava um “café com prosa” com a equipe. Um brainstorming informal com cafeína pode trazer muitas ideias.

Por outro lado, os profissionais, de forma geral, vão ter que insistir na criatividade mesmo com tantos entraves. Ouvir músicas inspiracionais a caminho do trabalho (ou até um rock no metrô lotado), dar uma volta no quarteirão nos minutos que restam do almoço, trocar algumas reuniões por café e fazer happy-hours com os colegas. Nem todo escritório é tão inspirador como a das grandes empresas de tecnologia, das startups ou coworkings. Em tempos de budget limitado, a renovação do espaço de trabalho fica longe dos objetivos das empresas. Mas, para vingar a criatividade, busque as pequenas inspirações diárias! “Criatividade exige coragem!” Henri Matisse.

Por:
Juliana Chini
Msc. Gestão Internacional – ESPM
Consultora do MarkEsalq

The following two tabs change content below.

Juliana Chini

Latest posts by Juliana Chini (see all)

Deixe uma resposta