Consumidor brasileiro se interessa mais pelo café gourmet – Por Ana Paula Rezante

Novos hábitos de consumo, tecnologias e informações, fazem com que o mundo passe por uma transformação constante, um exemplo disto foi o que aconteceu com a produção do café no Brasil, que teve um crescimento significativo na busca por grãos especiais nos últimos tempos. O café gourmet busca hoje uma diferenciação de um dos produtos nacionais mais tradicionais e consumidos pela população. Esta gourmetização visa atingir principalmente as classes A e B, que podem pagar um pouco mais caro por este produto.

De acordo com a Associação Brasileira de Indústria do Café (ABIC), o brasileiro é um dos maiores consumidores de café do mundo, ficando atrás apenas dos norte-americanos. O café gourmet conta com produtos de uma maior qualidade, o preço também seja mais elevado, em média 60 reais o quilo, o que faz com que este produto apenas seja consumido por uma pequena parcela da população.

VEJA TAMBÉM:USP, Unicamp, Insper e FIA lançam novos cursos de marketing online grátis, além de outros. Veja lista

O consumo do café tem crescido significativamente, e de acordo com uma pesquisa do Euromonitor de 2015, o consumo de café em cápsula aumentou tanto, que as vendas alcançaram R$ 1,4 bilhões podendo chegar até R$ 2,96 bilhões em 2019. O aumento da procura pelo café em cápsula mostra a mudança do comportamento do consumidor de café tradicional, que hoje procura um café com uma qualidade maior, aroma e sabor diferenciados.

A vinda da rede de cafeterias Starbucks para o Brasil, em 2006, mostra que este mercado está crescendo cada vez mais. Se antes o café era uma bebida apreciada principalmente pelos mais velhos, hoje o crescimento de grandes cafeterias está trazendo um novo público para o consumo de cafés especiais. Atualmente as cafeterias são pontos de encontro onde os jovens se reúnem para conversar e apreciar um bom café. De acordo com dados da ABIC nos últimos anos, o consumo de café entre jovens com idade entre 15 e 19 anos aumentou 6%, e parte disso se dá pelos novos tipos de café que se tem no mercado atual, como os cafés acompanhados de chantilly, chocolate, ou frutas, ou seja, os cafés gourmet.

AULA ABERTA DESSA SEMANA: Tendências No Marketing De Varejo

O crescimento do consumo de café levou a ABIC a fortalecer a ideia de que era necessário investir em uma campanha de marketing, diferenciação e inovação para estimular ainda mais a demanda pelo produto. Foi com este objetivo de divulgar o produto que a ABIC investiu em 2015, R$ 2 milhões para reforçar a importância da pureza e qualidade, dando destaque ao Selo da Pureza.

ASSISTA: Abre a Porteira – Estratégias de Marcas no Agronegócio

Para que este tipo de café fosse conhecido e caísse no gosto do público, o marketing do produto foi essencial. Investimentos em publicidade, participações em feiras nacionais e internacionais tem um custo reduzido e geralmente trazem bons resultados. Saber o público alvo que se busca atingir também é de fundamental importância, visto que se pode escolher a melhor estratégia para que esse público seja alcançado. Através da publicidade as pessoas passam a ter mais conhecimentos sobre café, suas qualidades e o que ele pode proporcionar para a saúde, energia e bem estar das pessoas.

Fontes:

– Apesar da crise o consumo de café teve crescimento

– Aumenta o interesse do consumidor brasileiro por café gourmet

– O cafézinho agora é gourmet

– Por que o café gourmet brasileiro se destaca durante a crise

Sobre a autora:

Ana Paula Rezante de Oliveira

Graduanda em Administração ESALQ/USP

Membro MarkEsalq

The following two tabs change content below.
Rocha Tawany

Rocha Tawany

Graduanda de Administração na ESALQ/USP. Clean Lifer apaixonada por empreendedorismo, desenvolvimento pessoal e inovação. "Seja a mudança""
Rocha Tawany

Rocha Tawany

Graduanda de Administração na ESALQ/USP. Clean Lifer apaixonada por empreendedorismo, desenvolvimento pessoal e inovação. "Seja a mudança""

Deixe uma resposta