Marketing e a Nova Masculinidade – Por Graziele Silva

Se você não tem ideia do que “Nova Masculinidade” quer dizer, investe 5 minutinhos aqui neste texto!

Esse termo vem sendo usado para conceituar o comportamento dos homens nos dias de hoje, pensando no rompimento de estereótipos de gênero e fortalecendo a tão debatida (e necessária) relação igualitária entre homens e mulheres.

Quando falamos em comportamento, associamos a um conjunto de práticas socialmente aceitáveis, o que muito nos fala de consumo e consequentemente: marcas! As marcas têm apostado na comunicação com o público masculino através desse conceito,  desconstruindo ideais e repensando o que de fato é masculino.

+ sobre Marcas aqui!

Essa Nova Masculinidade incentivada por grandes marcas tentam melhorar a persona criada pela masculinidade tóxica, machista, de que homens não choram, não tem sentimentos e em hipótese nenhuma se sentem vulneráveis, em busca de uma masculinidade menos opressora e mais inclusiva.

Apesar de 75% dos homens brasileiros entre 25 e 44  anos nunca terem ouvido falar de masculinidade tóxica, hoje temos mais de 3 mil vídeos no Youtube que debatem sobre questões relacionadas à masculinidade, e o público masculino foi responsável por 10 mm de acessos do tema!

A nova masculinidade deve acompanhar as pautas de justiça, igualdade e real democracia previstas neste século, questionando os modelos mais tradicionais reafirmados pela sociedade patriarcal, e caminhando ativamente na construção de uma sociedade apta a diversidade e aberta a melhoria do desenvolvimento humano.

Marcas que se posicionaram frente a esta temática, apostam principalmente no diálogo intergerações através de um olhar digital, para conectar e aproximar essas pessoas. Dentre as inúmeras e ainda não testadas ferramentas, três delas se destacam no Dossiê BrandLab da Google:

1 – Homens precisam de estereótipos?

A Mash quis fugir do clichê homem-fortão-de cueca, e fez uma campanha em que homens são retratados de maneira mais real, vulneráveis e inseguros com seus corpos, afastando o estereótipo de machão e tornando a masculinidade muito mais possível, através do humor.

2 – Promover a Troca de Experiências entre Homens

Retratar homens falando de suas experiências é uma maneira de criar novos modelos e aproximar o consumidor dessa personalidade cada vez mais real. No ano passado, a Natura, em parceria com o blog Papo de Homem e a Philips, viabilizaram esse espaço organizando o “Homens Possíveis” evento destinado ao debate a respeito do que é ser um homem hoje em dia. Um release bem bacana do evento:

 

3 – Link produto e gênero

Mulheres vendendo eletrodomésticos e homens fazendo investimentos, são associações extremamente enraizadas na publicidade tradicional, conectando gênero e produto,  reproduzindo um cenário que não traduz mais a nossa realidade. 

Quer saber mais sobre o Processo de Decisão de Compra atual? 

Em uma tentativa de desconstruir essa linha de pensamento, a Bepantol instalou trocadores de fralda em banheiros masculinos de vários estabelecimentos, incentivando a divisão de tarefas e responsabilidades quando o assunto são os filhos, sinalizando a paternidade ativa.

 

Com essas iniciativas, as marcas tornam-se agentes de transformação para esse comportamento masculino, desenvolvendo narrativas cada vez mais provocativas para captar a atenção deste NOVO HOMEM, colaborando com um mundo mais igualitário e relações mais sensíveis, onde homens sejam estimulados a se expressarem de maneira clara, reduzindo a toxicidade enfiada goela abaixo desde que são meninos, lidando melhor com suas emoções.

The following two tabs change content below.
Graziele Silva

Graziele Silva

Graduanda em Ciências dos Alimentos na ESALQ/USP. Descobrindo as conexões entre Marketing e Alimentos. Acredita que o conteúdo vai unir todas as pontas sem nó do Universo.
Graziele Silva

Graziele Silva

Graduanda em Ciências dos Alimentos na ESALQ/USP. Descobrindo as conexões entre Marketing e Alimentos. Acredita que o conteúdo vai unir todas as pontas sem nó do Universo.

Deixe uma resposta