O que é marketing de influência?

O Marketing de Influência não é recente. Desde o início das relações humanas nós somos influenciados pela família, amigos e pessoas com quem convivemos. É só lembrar da Copa de 2000, quando uma geração de meninos cortou a franja do Ronaldo.

Fonte: Não encontrada.

Desde Beatles, até Zezé de Camargo. No meu caso, foi só virar fã de Charlie Brown Jr., que quis comprar um skate. Mas, os influenciadores ganharam força e chamaram mais atenção dos profissionais de marketing com o crescimento das redes sociais, que permitiram que “gente como a gente” virasse digital influencers, ou influenciadores digitais e conquistasse marcas e fatias poderosas do budget de marketing das empresas.

Mas, o que significa?

Consiste em um conjunto de estratégias de marketing com o objetivo de divulgar e/ou fortalecer marca, produtos e serviços e que são focadas em indivíduos influentes em determinado mercado.

Segundo dados da MediaKix, o mercado de influenciadores está atualmente avaliado em 1 bilhão de dólares, com chances de dobrar até 2019. Na pesquisa do relatório The State of Influencer Marketing, 86% dos profissionais de marketing respondentes alegaram que utilizaram marketing de influência e 92% deles consideraram eficaz.

Os influenciadores podem ser Youtubers, Instagamers, Bloqueiros, Top Influencers do LinkedIn, ou criadores de conteúdo digital influentes. Mas, também podem ser professores, pesquisadores, ou qualquer pessoa que exerça influência sobre uma área/mercado. E pode influenciar tanto através das mídias, como em eventos, palestras e, no caso do agro, no cafézinho com os produtores.

O principal desafio para as empresas que vão investir em influenciadores digitais é avaliar se o influenciador vai de encontro ao seu público-alvo e se trará resultado.  Por isso a maior tendência para 2018 é a consolidação dos micro-influenciadores. Ter milhões de seguidores já não é mais tão atrativo e muitas vezes não dão resultados. Mesmo que ele não tenha comprado os seus followers (o que acontece muito), os profissionais de marketing estão focando em engajamento, interação e em casar o públivo-alvo (as conhecidas “personas”).

Nós discutimos estas tendências e desafios na última edição do Abre a Porteira. Confira no vídeo abaixo:

Também sugerimos a leitura  desse artigo publicado no AdNews: Número de seguidores não é mais métrica para nada.

E não perca, nos dia 13 de setembro de 2018 acontecerá o 1º Encontro de Digital Influencers em Marketing de Alimentos e Agronegócios. Mais informações: aqui.

The following two tabs change content below.

Juliana Chini

Latest posts by Juliana Chini (see all)

Deixe uma resposta