O que é Marketing em Alimentos ?

Entre trends, consumer overconnected, clean label e farm fresh, há quem diga que comida (nem sempre um alimento) não precisa de marketing e se vende pela necessidade mais primitiva do consumidor. Entretanto, um olhar rápido no armário da cozinha, e os termos citados são identificados, através do silêncio ensurdecedor do marketing de/em/para alimentos, com preposições mais do que necessárias para ligar o homem ao seu sustento.

Além de toda a comunicação que já se encontra enraizada em nossas vidas resumidas em arquivos na nuvem, até o mais recente millenial busca certo conforto nas tradicionais comidas de vó, caseira e direto da fazenda. Ainda há espaço pra quem prefira ouvir a nutri no Instagram, e o pronto pra beber mais doce que batata doce.

O marketing em alimentos, apesar de toda a responsabilidade necessária com a saúde do consumidor, os entraves legislativos e a cobrança pelo trio qualidade, ética e praticidade, consegue alinhar tendências que são refletidas em muitos outros bens de consumo para seu próprio benefício. As principais estratégias utilizadas neste segmento são despertar o interesse pelo novo, através de informações cada vez mais claras, aumentando a credibilidade de seu produto, fazendo com que o consumidor se identifique com ele, incorporando-se aos hábitos alimentares e estilo de vida, em troca de uma propaganda gratuita disfarçada de recomendação informal, que dá continuidade ao trabalho de conquista do público-alvo.

Autora: Graziele Silva Graduanda do 8° semestre de Ciências dos Alimentos pela ESALQ-USP.

Principais fontes:

http://www.narro.com.br/marketing-conteudo-mercado-alimentos/

http://udmconsulting.com.br/6-estrategias-para-aplicar-o-marketing-de-alimentos/

Deixe uma resposta